Conteúdos de rápida leitura!

Rotinas contábeis do Simples Nacional: Entenda!

Rotinas contábeis do Simples Nacional: Entenda!

No contexto tributário brasileiro, a complexidade é um desafio constante. Adicionalmente à carga tributária significativa, as empresas se deparam com obstáculos burocráticos. Surge então o Simples Nacional, uma solução voltada para simplificar a realidade dos empreendedores. É importante perceber que, apesar dessa simplificação tributária, obrigações acessórias adicionais persistem. O cerne dessas obrigações reside nas informações comprobatórias requeridas pelo Fisco.

Apesar dos tributos unificados, obrigações e envio de declarações persistem.

Compreenda as rotinas contábeis do simples nacional neste artigo e seu impacto nos negócios.

Veja 5 rotinas contábeis do Simples Nacional que todo empresário deveria saber. 

Declarações anuais devem ser registradas diariamente, assegurando sua prontidão para os prazos, evitando penalidades onerosas.

1. Emissão de Nota Fiscal no Simples Nacional

No Simples Nacional, todas as empresas devem emitir notas fiscais ao fornecer produtos ou serviços. As notas devem ser cuidadosamente categorizadas, refletindo o setor e o tipo de operação. Por exemplo, empresas que oferecem serviços e recolhem o ISS emitem a NFS-e, enquanto aquelas que vendem produtos e recolhem ICMS utilizam a NF-e.

Nesse processo, ferramentas de software são empregadas, e o contador assume o papel crucial de calcular todas as notas para atender às exigências governamentais.

2. Escrituração Fiscal e Contábil no Simples Nacional

A maioria das empresas que escolhe adotar o regime do Simples Nacional deve manter um rastreamento minucioso de suas operações por meio da escrituração fiscal e contábil. Essa prática fundamental é conduzida por meio de registros em livros significativos, que abrangem:

  • Livro Caixa – Responsável por apontar toda a movimentação financeira da empresa por vias contábeis;
  • Livro Registro de Entradas – Fundamental para registrar as entradas de bens, serviços de transporte e comunicação, mercadorias, caso eles gerem ICMS;
  • Livro Registro de Inventário – Esse é o controle de movimentação do estoque;
  • Livro de Serviços Prestados e Tomados – Este livro é importante para o controle de Declarações Eletrônicas de Serviços, mais uma das rotinas ligadas às obrigações acessórias.

3. Emissão e Pagamento do DAS no Simples Nacional

A emissão e pagamento do DAS (Documento de Arrecadação Simplificada) emergem como uma das rotinas contábeis mais reconhecíveis no Simples Nacional. Se desejássemos resumir a simplicidade inerente a esse modelo tributário, o pagamento do DAS seria o símbolo perfeito dessa abordagem simplificada. Portanto, é de extrema importância que esse documento seja emitido e quitado pontualmente a cada mês, seguindo o prazo definido.

Para assegurar a precisão na geração da guia, é crucial estar atento aos impostos que devem ser declarados:

  • IRPJ – Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica
  • IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados
  • CSLL – Contribuição Social sobre o Lucro Líquido
  • ISS – Imposto sobre Serviços
  • CPP – Contribuição Patronal Previdenciária
  • Cofins – Contribuição para Financiamento da Seguridade Social
  • ICMS – Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Sobre Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação
  • PIS/Pasep – Programa de Integração Social e o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público

4. Envio de Informações pelo e-Social no Simples Nacional

À medida que já mencionamos anteriormente, os optantes do Simples Nacional enfrentam diversas obrigações mensais. Entre elas, destaca-se o envio das informações trabalhistas dos colaboradores contratados. Esse processo de compartilhamento mensal de dados é realizado por meio do eSocial, uma plataforma que gerencia o Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas.

O eSocial desempenha um papel crucial ao simplificar e agilizar o registro e o acesso aos dados de todos os funcionários contratados por uma empresa. Nesse contexto, todas as empresas optantes do Simples Nacional têm a responsabilidade de registrar as seguintes informações no eSocial:

  • LRE – livro de registro de empregados
  • CAT – Comunicação de Acidente de Trabalho
  • FGTS – Fundo de Garantia do Tempo de Serviço
  • CTPS – Carteira de Trabalho e Previdência Social
  • GPS – Guia da Previdência Social
  • PPP – Perfil Profissiográfico Previdenciário
  • MANAD – Manual Normativo de Arquivos Digitais
  • Folha de pagamento – Referente ao mês
  • Comunicado de dispensa –  Caso houver

5. Envio de Declarações Mensais e Anuais no Simples Nacional

Entender claramente a relevância do envio de declarações mensais e anuais no contexto do Simples Nacional é essencial para um funcionamento sem percalços. Dentro desse padrão de rotinas, as empresas que aderem ao regime tributário têm o dever de cumprir uma série de obrigações relacionadas à apresentação de declarações. Esses documentos são de suma importância e incluem:

Declarações Mensais Emitidas:

  • DCTFWeb – A Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais Previdenciários e de Outras Entidades e Fundos. Essa declaração está diretamente ligada às contribuições previdenciárias destinadas a terceiros;
  • DES – A Declaração Eletrônica de Serviços, que substitui o livro de registro e é crucial para o controle de serviços prestados ou tomados.

Essas declarações mensais são partes vitais da conformidade no Simples Nacional, e o cumprimento atento é fundamental para evitar problemas futuros. Mantenha-se informado e atualizado sobre suas obrigações declarativas para garantir um processo de envio eficaz e preciso.

Declarações lançadas todos os anos:

  • DIRF – Declaração do Imposto de Renda, responsável por apontar o IR (Imposto de Renda) da pessoa jurídica e física;
  • DEFIS – Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais, que trazem informações sobre a empresa, como a quantidade de colaboradores, a divisão do Capital Social, pró-labore, além de outras informações.

Deixe que a Domínio Contábil cuide de todas essas rotinas para você

Como pode ser visto ao longo deste artigo, existem várias rotinas contábeis e fiscais que devem ser seguidas pelos optantes do Simples Nacional.

Por mais que esse modelo tributário tenha vindo para facilitar, estar atento aos tipos de impostos que devem ser pagos, quais são as notas fiscais que devem ser lançadas, ficar atento às datas e tudo que envolve o compromisso contábil, são tarefas a serem designadas para os profissionais competentes.

Guia: Como Trocar de Contabilidade!

Saiba mais sobre contabilidade clicando aqui!

Outros artigos:

Compartilhe:

Facebook
LinkedIn
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Separamos as principais dúvidas de médicos recém formados e tambem de profissionais da saúde mais experientes!

Perguntas & Respostas

Profissões regulamentadas não podem ser MEI, exemplo:


Médicos;

DEV;

Corretor de imóveis

entre outras.

Isso porque o MEI foi criado para tirar da informalidade profissões mais simples, que não são de cunho intelectual ou científico e não são regulamentadas.

Nós somos uma empresa que acredita no relacionamento com o cliente. Nossos serviços são digitais, porém lhe entregamos uma experiência consultiva e de suporte única.

Nossa equipe realiza reuniões com os clientes de forma periódica, mesmo de longe lhe garantimos uma atenção exclusiva, estaremos mais perto do que você imagina.

Para realizar o planejamento tributário, você precisa de algumas informações em mãos, entre elas:

  • Receita bruta
  • Registro de faturamento 
  • Fluxo de despesas operacionais 
  • Folha de pagamento
  • Quadro societário
  • Regime tributário em que a empresa se enquadra
  • Serviços prestados
  • Volume de negócios
  • Registro de controle de estoque
  • Margem de lucro
  • Atual situação financeira

Sim, as contabilidades podem atender em todo brasil, mas não são todas que prestam serviços fora do seu munícipio ou estado, Nós da Domínio Contábil atendemos em todo território nacional, seja de forma remota ou presencial dependendo do tipo de serviço a ser prestado.

Residência médica, Carreira Acadêmica, Consultório Próprio...

Essas são algumas opções ao sair da faculdade.

Veja mais no nosso artigo:

Médicos recém-formados: Como iniciar a carreira após faculdade

Sim. Caso você tenha um CNPJ neste segmento, e realize emissão de notas fiscais sendo de serviços médicos, é totalmente aconselhável que você realize a inscrição do seu CNPJ junto ao CRM, para evitar qualquer tipo de problema futuro.!

Um bom planejamento tributário para médicos e clínicas pode trazer diversos benefícios, como:

  • Redução de carga tributária;
  • Regularidade fiscal;
  • Evitar bitributação;
  • Diminuição de burocracia;
  • Planejamento fiscal.

O CNPJ médico tem particularidades únicas e que impactam diretamente nos impostos pagos, somos uma contabilidade especializada na área da saúde, com inicio em 2005, além de médicos e clinicas, atendemos Planos de Saúde e Hospitais com contabilidade, consultoria financeira hospitalar, implantação de módulos do sistema Tasy e sistema de envio de informações para a ANS

Saiba mais sobre nós clicando aqui!

Para médicos que trabalham em clínicas e hospitais oferecemos de forma 100% gratuita o Clic-Repasse Contábil, sistema para acompanhar seu faturamento por unidade e impostos a pagar, ferramenta exclusiva.

Possuímos diversos outros diferenciais de mercado como:

Clic-Repasse hospitalar

Estudo de Viabilidade e Payback para clínicas

Consultoria Financeira

Entre outras

 

São muitos diferenciais para apresentar por aqui!

Entre em contato e agende uma apresentação agora mesmo!

Tire essas e muitas outras dúvidas em nosso blog!

Domínio Contábil

Simplificando a vida empresarial de profissionais da saúde de todo Brasil.

Temos os serviços que você precisa para ficar tranquilo, protegido e dentro da lei.

Preencha o formulário abaixo e receba o contato de um especialista.